Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com.br Rua São João 869,  14882-010 Jaboticabal SP
A IMPORTÂNCIA DO VOTO CONSCIENTE PARA VEREADOR E SEUS REFLEXOS PARA A SOCIEDADE por Daniel Joaquim Rodrigues  Jaboticabal 30 de junho de 2021 “O maior castigo para aqueles que não se interessam por política é que serão governados pelos que se interessam.” Arnold Toynbee. Desde o surgimento dos primeiros agrupamentos humanos se fez imprescindível e necessário institucionalizar regras sociais comuns por meio da criação de leis. Isso tornou possível o convívio harmonioso e justo entre as sociedades. Assim, ao longo da História, surgiu a figura do legislador que, contemporaneamente, nas ditas sociedades democráticas modernas, compõem o Poder Legislativo. Na maioria das nações modernas existem os denominados Poderes Constituídos: Executivo, Legislativo e Judiciário, de forma que devem coexistir em harmonia e interdependência, cumprindo, cada qual o seu papel, no sentido de fortalecer o Estado Democrático de Direito, garantindo às pessoas viver sua plenitude cidadã, visto que o preço da liberdade é a sua eterna vigilância. Atendo-se em relação aos municípios, em tese, o menor dos entes federados, onde o legislador abriga a figura do vereador e a este compete à tarefa de legislar de acordo com as necessidades locais, em consonância com as mudanças demandadas e vivenciadas pela sociedade local, atualizando-as, quando sempre se fizer necessário. Vale ressaltar que também é competência dos vereadores a fiscalização do Poder Executivo. Isso, durante o exercício de seu mandato, os quais são representantes legítimos da população.  A força do voto constitui o mandato popular e permitindo ao vereador: reivindicar, fiscalizar e propor soluções aos problemas do seu município. A última eleição municipal ocorreu há sete meses e seus eleitos foram empossados, de fato, há pouco mais de cinco meses. Porém, já se vê pelos cantos do município, cidadãos que estão insatisfeitos com o trabalho de alguns des ses representantes eleitos, algo que, por alguns observadores mais atentos, essa insatisfação, não causa surpresa ante as artimanhas usadas por alguns candidatos para serem eleitos, as quais fogem dos princípios éticos e dos compromissos que devem ser firmados entre o eleitor e o eleito. Isso tem se verificado com mais intensidade e celeridade devido à popularização das redes sociais que noticiam, transmitem e provocam debates sobre o que ocorre nas Sessões Legislativas, de forma que, essas estão se tornando mais visíveis, e consequentemente, evidencia a atuação ou omissão dos vereadores, tal como, suas posturas e posicionamentos ante aos fatos que interferem diretamente na vida da população local. Notamos, com satisfação e entusiasmo, que os vereadores que estão a frente, dirigindo a Câmara Municipal local, mesmo em uma situação de pandemia, têm se preocupado em tornar as sessões acessíveis, dando publicidade e transparência às deliberações da Câmara Municipal, pois esses trabalhos devem ser cada vez mais abrangentes. Do mesmo modo, percebe-se, com o mesmo entusiasmo, um crescimento no engajamento da população na busca pelo que vem ocorrendo politicamente. Isso se deve graças à tecnologia, ao acesso das mídias sociais e às informações sobre os serviços públicos. Embora ainda é possível notar que, infelizmente, uma parcela da população está preocupada apenas com um nicho daquilo que é deliberado na Casa de Leis, quando a preocupação deveria ser com o bem comum como um todo. Por isso, é importante frisar que a participação da população não deve se fazer presente apenas no dia das eleições. É claro que essa participação é imprescindível para que os eleitos sejam considerados legítimos representantes da comunidade, de forma transparente. E assim, exerçam seu trabalho de modo eficiente e responsável. Portanto, a visibilidade permite aos munícipes eleitores a fiscalização de seus representantes, deixando evidente seu comportamento, sua postura e seus posicionamentos enquanto legislador. Via de regra, uma sociedade deve escolher bem em quem votar, como escolher pessoas historicamente comprometidas com as pessoas, com causas e com sua comunidade. Não se pode mais conceder um mandato popular para pessoas que não inspiram credibilidade, que fazem uso do mandato para fins pessoais e que se abstêm de temas relevantes às questões sociais. Portanto, o eleitor deve ter consciência, critério e rigor no processo de escolha dos seus governantes. Embora ainda distantes, temporalmente, fiquem atentos às eleições legislativas vindouras, em especial às eleições municipais, pois é no município onde tudo começa. Acompanhe, pesquise, informe-se, vote em quem lhe transmita credibilidade e confiança em amplos sentidos. Deixe de votar nulo ou em branco e jamais esqueça em quem você votou. Se a sociedade for criteriosa, pode e deve colaborar para uma melhor qualidade de seus representantes, sobretudo os mais próximos: os vereadores. Os indivíduos que prezam a liberdade, o progresso e o desenvolvimento econômico e social do lugar devem escolher candidatos que possuem trajetória de luta e repudio à corrupção nas eleições, tal como a compra de votos, que por sua vez, atrapalha o processo democrático, bem como, o desenvolvimento material da sociedade. Enfim, somente votando em candidatos que possuam valor que se traz grandes benefícios para o município. Daniel Joaquim Rodrigues, Professor Pós-graduado em História e Geografia e em Docência para o Ensino Superior. Licenciado em Pedagogia, Coordenador Pedagógico na Área de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, Pós- graduando em Ciências Políticas, Secretário Municipal de Educação (2009/2012) e Secretário Municipal de Agricultura, Industria, Comércio e Meio Ambiente (2013/2014) e Vereador (2015/2016) em Pitangueiras – S.P.
fotos EBC
 continua depois do anuncio
Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte