Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com Rua São João, 869,  14882-010 Jaboticabal SP
BRASIL COMEMORA NESTE DIA 21 DE FEVEREIRO O DIA DO IMIGRANTE ITALIANO (suonna la gaita che il viaggio rimane più corto - (toca a sanfona que a viagem fica mais curta)* frase dita por imigrantes italianos durante a viagem de 36 dias para chegar no Brasil, no periodo da imigração - frase recolhida por Mentore Conti junto a descendentes de italianos em Santa Catarina  Mentore Conti Mtb 0080415 SP incluindo informações da Agencia ANSA Brasil // foto internet Jaboticabal, 20 de fevereiro de 2021 O Brasil comemora neste domingo dia 21 de fevereiro o dia do imigrante italiano. A data foi instituída em 2008, em homenagem ao maior movimento imigratório internacional da história do país.  A escolha do dia 21 de fevereiro foi feita para relembrar a chegada em Vitória, no Espírito Santo, do navio La Sofia, que chegou nesta data em 1874 e que simbolicamente marcou o início do processo de imigração em massa de italianos para o Brasil.  O projeto que instituiu a data foi de autoria do senador capixaba Gerson Camata (1941-2018) e segundo ele, na época da aprovação do projeto, o objetivo era prestar uma homenagem ao imigrante italiano, que vindo de seu país de origem, aqui sem instalou esse fez "gente nossa". A vinda desses primeiros italianos foi a chamada expedição Tabacchi e que partiu do porto de Gênova e trouxe imigrantes até o Espírito Santo, eles eram de Trentino.  Além da data desta expedição já havia relatos de colonos italianos em Santa Catarina, tanto que existe uma polêmica entre os dois estados sobre a origem da imigração do início da imigração italiana  Em Santa Catarina no ano de 1836, na cidade hoje de São João Batista, foi criado uma colônia chamada nova Itália com cerca de 30 famílias provenientes de Ligúria, na Sardenha. Este período marca na Itália o inicio da guerra de unificação Italiana, onde muitos italianos, acabaram tendo que emigrar, para fugir do conflito. Muitos deles com a tomada dos feudos por Garibaldi, ficavam sem suas propriedades e pobres. Outros ainda que tinham lutado pelos senhores feudais, não confiavam em permanecer agora sob o governo de Savoia, com o Rei Vittorio Emanuelle II, e o ministro, Camillo Benzo, Conde de Covour. A Itália na época da unificação tinha ainda 600 feudos, muitos deles no norte sob o domínio Autro- hungaro.  Apesar da chegada dos italianos em Santa Catarina antes do navio La Sofia, foi a partir da data de 21 de fevereiro de 1874, que houve um movimento constante e organizado de imigração italiana para o Brasil. O navio lá Sofia veio 386 pessoas. O território Trentino de onde vieram os primeiros italianos com o navio lá Sofia, Era de origem italiana mas ainda estava dominado pelo império austro-húngaro e só foi anexado definitivamente à Itália nos acordos após a Primeira Guerra Mundial.  A embaixada italiana no Brasil lamenta não poder celebrar a data presencialmente, Mas disse sentir-se orgulhosa com a homenagem. "Os italianos primeiro e depois os ítalo-brasileiros - estes últimos hoje estimados em cerca de 32 milhões - deram uma contribuição fundamental para o desenvolvimento do Brasil, em todos os setores. Superada uma difícil fase inicial, representam agora uma comunidade fundamental na vida do Brasil - política, econômica, científico-cultural e social -, motivo de orgulho para dois países unidos por laços fraternos de amizade e intensa colaboração, em todos os campos" diz a nota da embaixada. O Museu da imigração que fica na antiga hospedaria do Brás promove neste domingo em seu canal no YouTube uma jornada de debates sobre a cultura italiano  O evento virtual terá a presença do Consul geral da Itália em São Paulo Filippo La Rosa do jornalista italiano radicado no Brasil Oliviero Pluviano, entre outros. Os italianos no país colaboraram com a construção de cidades, Indústrias, com cinema teatro e a cultura em geral. No centro de Santa Catarina, na região do Vale do Itajaí que é chamado Vale europeu, por causa da imigração italiana e também da imigração alemã, muitas cidades como Laurentino, Nova Veneza e Rodeio, tem um presença forte de italianos e seus descendentes com praças e monumentos que lembram a presença Italiana. 
Rodeio SC, ouça a musica Mérica Merica
clique acima e ouça o hino italiano