Home Música Noticias Literatura Contatto Serviços Pagina 8 Livros Outros...
Cronica e arte

CRONICA E ARTE  CNPJ nº 21.896.431/0001-58 NIRE: 35-8-1391912-5 email cronicaearte@cronicaearte.com.br Rua São João, 869,  14882-010, Bairro Aparecida Jaboticabal SP
MORRE NESTE DOMINGO BRUNO COVAS, PREFEITO DE SÃO PAULO. Prefeito foi investigado pelo MP por desde setembro de 2020 por suposta Fraude em contratação de cargos comissionados Mentore Conti Mtb 0080415 SP // foto EBC Jaboticabal, 16 de maio de 2021  Bruno Covas prefeito de São Paulo capital, faleceu na manhã deste domingo às 8:20h, aos 41 anos, vítima de um câncer no sistema digestivo.  O prefeito que tinha sido reeleito na cidade, estava internado desde o último dia 2 de Maio e tinha sido diagnosticado com câncer em 2019. Durante o tratamento houve metástase e o câncer atingiu os ossos e o fígado. Ao lado de familiares neste último dia 15 Bruno Covas foi sedado com analgésicos para não sentir dores. A extrema-unção tinha sido dada no dia 14.  O corpo será velado no edifício Matarazzo sede da prefeitura da cidade, onde as 13 horas estava prevista a realização de uma cerimônia restrita a familiares e amigos próximos. Depois o cortejo seguirá em carro aberto até a Praça Oswaldo Cruz. O enterro será em Santos para onde será transladado o corpo do prefeito. Em Santos também está enterrado o ex-governador e seu avô, Mário Covas, que também morreu em decorrência de um câncer em 2001. Santista de nascimento, Bruno Covas era filho de Renata Covas e Pedro Lopes. Renata era a única filha mulher de Mário Covas. Em 2018 Bruno Covas e o atual governador de São Paulo João Dória se tornaram réus em um processo por  improbidade administrativa. O prefeito morto e o atual governador do Estado de S Paulo são do PSDB Neste processo o Ministério Público acusou a gestão do PSDB no governo do Estado e do Munícipio de direcionar o edital para garantir a Vitória na empresa de eventos Dream Factory para o carnaval de rua de 2018 e 2019. O processo foi julgado improcedente em Janeiro de 2020.  O Ministério Público de São Paulo investigava desde setembro de 2020 o prefeito falecido de São Paulo Bruno Covas, por suposta Fraude em contratação de cargos comissionados. Durante a Pandemia, o prefeito falecido aderiu ao Lockdow juntamente com seu correligionário João Dória. Neste período o município tomou medidas controvertidas, sobre o transporte de São Paulo, sendo então criticado por isto.